Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2010

As empresas dos sonhos para os jovens trabalharem (Artigo publicado pela Revista Época)

Comentado por José Floro Sinatura Barros

O principal motivo dessas empresas terem se destacado na preferência dos jovens, está na visão que estas empresas desenvolveram de atender aos anseios dos jovens, integrantes da Geração Y.

Esses jovens, como identificado em suas aspirações, dão muita importância aos desafios profissionais em que são colocados:
A possibilidade de reconhecimento, principalmente o individualizado;
A possibilidade de crescer de acordo com os resultados alcançados;
Regras claras e abertas para o crescimento;
Possibilidade do crescimento profissiomnal contínuo.

Fácil perceber que não é fácil reter esses profissionais rápidos e que não querem perder nenhuma oportunidade de reconhecimento e de crescimento.
Também facil perceber que se estas empresas não conseguirem adaptarem-se também à esta geração, cuidando da integração com os mais experientes, terão muito mais problemas.

Sucesso à todos!

Vejam, na íntegra, o artigo publicado pela Revista Época:

Em quais empresas o…

Vislumbrando e desenvolvendo suas competências.

Pessoal,
Ontem assisti a um palestrante internacional Anthony B. Portigliatti PhD, discutindo os fatores tidos como decisivos no mercado de trabalho.
Além da constante atualização, extremamente necessária, nos dia de hoje, foi discutido a consistência da definição de competências, e como podemos identificar as competências nos profissionais.
Conhecimento, Habilidade e Atitude - CHA.
Dados discutidos mostram que, em uma evolução profissional, o Conhecimento responde por 15%, enquanto que o binômio Habilidade e Atitude respondem por 85% de contribuição na evolução do profissional.
Consegui perceber alguns participantes indignados com os números, questionando-se se vale a pena estudar tanto, pelo fato de responder apenas por 15% na contribuição da evolução.
Esses 15% respondem à base de todo o desenvolvimento. Vou mais fundo, esses 15% é o que está disponível para todos, o que denota ainda um fator ainda mais forte, pois se você não tem o conhecimento a sua eliminação dos processos é cer…

Sucesso

Tenho atendido profissionais que estão buscando o crescimento e o reconhecimento profissional.
Percebo uma certa dificuldade de definirem o que significa, na visão deles, o sucesso.
Lendo um de meus livros da atualidade, sobre geração Y, me deparei com uma definição de sucesso, escrito por uma artista feminina, Eliana Lindquist, bastante coerente e motivadora:

"Sucesso significa realizar seus próprios sonhos, cantar sua própria canção, dançar sua própria dança, criar do seu coração e apreciar a jornada, confiando que, não importa o que aconteça, tudo ficará bem. Crie sua própria aventura."

O que percebo, com mais frequência, é que as buscas pelo sucesso ficam frustadas devido a procurarmos sucesso nas definições da sociedade, onde sucesso é ter coisas. Neste caminho não há limites, pois sempre há coisas novas para se ter, assim, por maos que consigamos, a exigência externa não dá tréguas.

Quando podemos realizar nossos sonhos, podemos vivenciar o sucesso que nos alavanca par…

Conhecer e situar a Geração Y

Geração Y


Situando as gerações:

• Temos os chamados veteranos (também chamados dos participantes da melhor Época), que nasceram no pré-guerra (nascidos entre 1920-1940), que eram totalmente obedientes e nem sequer pensavam em sair das empresas onde trabalhavam;

• Baby boomers, resultado da grande quantidade de crianças que nasceram no pós guerra (nascidos entre 1940-1960), caracterizados pela lealdade e otimismo buscando apagar as imagens da guerra, tornando-se questionadores e politizados, como pudemos ver a quantidade de movimentos estudantis iniciados nesta época; Nestas épocas, as promoções e reconhecimentos aconteciam pela lealdade do profissional à empresa, trabalhando em jornadas de trabalho de 12 a 16 horas por dia.

• Geração X (nascidos entre 1960-1980): Esses profissionais assistiram seus pais a trabalharem de 12 a 16 horas por dia e depois serem demitidos (downsizing nas empresas); Quando começamos a falar em empregabilidade, desempenho e qualidade de vida, onde poderiam a…