Pular para o conteúdo principal

Qual curso fazer?

Pessoal,
Tudo bem com vocês?
Esta semana estava conversando com uma amiga, e comentou que gostaria de fazer um curso.
Foi fácil perceber que minha amiga estava na dúvida de que tipo de curso escolher.

Quando trabalhamos com gerenciamento de carreira, onde as decisões de desenvolvimento devem ser suas, fazemos algumas perguntas para direcionar com o objetivo de que o/a profissional possa tomar a decisão com base na competência que mais precisa desenvolver.

Vamos propor um exercício:

Estamos vivendo uma oferta muito interessante de cursos. Devido à crise econômica e política que estamos passando, o que provoca uma evasão de alunos das escolas de uma forma geral.
Isso faz com que as escolas ofereçam cursos com ótimos conteúdos com preços e condições de pagamento bem atraentes.

Que curso seria interessante você fazer?
......
Vamos lá:
Fazendo os questionamentos e sugerindo uma forma de dar consistência à decisão:

Por que você deseja fazer esse curso?
Aprofunde a avaliação da resposta; Pense na competência que este curso te ajudará na função atual

Mesmo que a resposta venha com clareza, continue a seguir a avaliação proposta abaixo.

Se as respostas parecerem vazias e não respondam à essas perguntas básicas, vamos contextualizar com seu momento da carreira:

  • Existe alguma competência ou comportamento que esteja fazendo falta no desempenho de sua função atual?;
  • Avalie este ítem conforme a dificuldade que encontra para desenvolver suas atividades e manter ou melhorar a qualidade de sua entrega no dia-a-dia; Coloque sua autocrítica para ser exercitada de uma forma madura e profissional;
  • Lembre-se dos feedbacks que recebe no dia-a-dia e em sua avaliação de final de ano;
  • Caso ainda não tenha identificado a competência ou o comportamento que precisam ser trabalhados, tenha uma conversa franca com seu gestor e pergunte à ele/ela se existe alguma competência ou comportamento urgente que precisem ser trabalhados; 

Caso identifique o que precisa ser trabalhado, OK! Respondeu a pergunta. Agora é só procurar a escola, o curso e o valor que pode pagar para fazer o curso.

Outra hipótese: Você tem as capacitações e os comportamentos para desempenhar a função atual. Isto significa que não precisa buscar cursos para esse fim.

Neste caso, vamos avaliar qual será a próxima função que pretende ocupar dentro ou fora da empresa atual.

Identificando a posição que pretende ocupar, busque as competências e os comportamentos que são exigidos para essa nova função.

Essas informações podem ser obtidas:

  • nas descrições de cargo dentro do departamento de recursos humanos;
  • nas descrições das vagas de empresas que buscam profissionais no mercado;
  • conversando com os/as profissionais que ocupam essas posições na empresa;
  • avaliando você mesmo, exercitando a sua crítica profissional, os/as profissionais que ocupam esses cargos. 

Obtendo essas respostas: competências e comportamentos exigidos para a função identificada, vamos procurar as instituições que oferecem esses cursos, avaliar os períodos disponíveis e negociar os valores a serem investidos.

Neste momento de crise, observamos que as empresas disponibilizam-se a incentivar profissionais que buscam capacitação. Vemos casos de bolsas de estudo que variam de 20 à 100%. Portanto pergunte na empresa a disponibilidade e a política de reembolso de cursos de capacitação, desde que dentro da função atual.

Essa forma de avaliação contribui na tomada de decisão direcionada para melhorar a performance na função atual ou preparar-se para ser elegível para a próxima função.

Evidente que estar preparado para a próxima função, dentro ou fora da empresa, torna você elegível, mas não garante o movimento. Juntamente com essa capacitação, você precisa exercitar o marketing pessoal, mostrando para as "pessoas certas" que você é a melhor opção para continuar na função atual ou para a nova função que você busca.

Esse será um assunto para uma próxima conversa.

Sucesso!

Abraços!

Floro


Comentários

Os quatro pontos de contextua;ização são0 "na mosca". Obrigado!
Teresa Furlan disse…
Muito bom esse texto, momento de buscar oportunidades na crise.
Daniele Sparma disse…
Excelente texto, com esclarecimentos e dicas para quem busca recolocação neste período de crise.

Postagens mais visitadas deste blog

Carreira interna x Carreira externa

Bom dia!
Espero que tudo esteja bem com vocês.

Primeiramente quero discutir um pouco a definição desses conceitos:

Carreira interna: Como você enxerga sua carreira. A carreira vista por você, de uma forma continuada, como você enxerga sua carreira através do seu retrovisor, como foi seu desenvolvimento e crescimento profissional; Agrega-se aqui suas expectativas de carreira para os próximos anos;

Carreira externa: Como a empresa enxerga você, enquanto você faz parte de seu quadro de funcionários; Esta forma de enxergar é momentânea e finita, enquanto fazemos parte da empresa;

Quando falamos em planejamento de carreira, minha visão está direcionada para pensarmos em como estamos evoluindo e onde queremos chegar em nossa trajetória, avaliando e enxergando do ponto de vista de nossa carreira interna.

É interessante que durante o tempo em que estejamos nas empresa, sob a avaliação e expectativa da empresa, possamos estar alinhados com essess objetivos. Isso passa pela incorporação dos obj…

Carreiras promissoras em 2018

5 carreiras promissoras em 2018 Quem quer boas carreiras em 2018 precisa de algo fundamental: ter curiosidade
Comentário Floro: Esta é mais visão interessante de profissões promissoras. Gosto destes estudos pois estamos tendo uma grande quantidade de novas profissões e áreas que estão sendo cada vez mais demandadas. Acho que sempre vale a pena olhar as carreiras promissoras através de diferentes pontos de vista. Aproveitem!   Redação, Administradores.com, 4 de janeiro de 2018, às 13h01

Habilidades e competências que serão tendências em 2030

Olá, Tudo bem com você? Muito bom ter você por aqui no Blogdofloro!
Achei muito interessante a abordagem do artigo abaixo, pois ao invés de colocar o foco nas funções ou nas inovações futuras, que não temos a menor chance de prever com certeza, devido à velocidade em que as evoluções tecnológicas acontecem atualmente e, aparentemente, serão renovadas ainda com mais rapidez nas próximas décadas, o foco da pesquisa e análise está nas habilidades que precisaremos desenvolver para estarmos adequados às demandas, cada vez mais exigentes dos clientes e do mercado.
Coloco meus comentário, na sequencia e interagindo com o artigo, em azul.

Comentário Floro: Também não me preocupo com a data futura em que o artigo se refere, entendo ser alguns anos para frente e, tenho certeza, poderemos sentir os reflexoes muito antes dos 2030.
Aproveitem o artigo e as reflexões e deixem seus comentários:
Abraços! 
Floro

Fonte: Inovações em Educação
As habilidades e profissões que serão tendência em 2030
Estudo feito pel…