Pular para o conteúdo principal

Contratação assertiva


Pessoal,
Muito interessante as preocupações dos recrutadores para a contratação de profissionais.
Vejam artigo escrito por Rudolf Hohn, ex-presidente da IBM.


CONTRATAÇÃO ASSERTIVA: CURRÍCULO E ENTREVISTA

 29. setembro 2016   Dicas RHNa mesa com RH   1 
CONTRATAÇÃO ASSERTIVA: CURRÍCULO E ENTREVISTA
Do ponto de vista daquele que procura por um novo talento para a sua empresa e que portanto, “está do outro lado da mesa”, os desafios relacionados à contratação assertiva de profissionais tornam-se mais complicados a cada dia. A importância estratégica desse momento para a empresa motivou o mais novo texto da coluna “Na mesa com RH”, escrito por Rudolf Höhn, Sócio-diretor i-Hunter e ex-Presidente IBM Brasil. Veja suas considerações sobre o tema!

Avaliação de currículos através de ferramentas online

 
No que se refere a busca por uma contratação assertiva, a análise dos currículos é fundamental para selecionar poucos dentre muitos, já que seria impossível entrevistar todos aqueles que se candidatam. O objetivo é não deixar escapar uma “joia rara” por um lado, e não escolher um candidato inadequado para a vaga, por outro.
 
É claro que o desafio é grande, mas hoje já existem ferramentas, que permitem ajudar a fazer um filtro bastante assertivo na busca de candidatos que atendam a uma serie de requisitos pré-determinados, sem que para isso seja necessário um trabalho exaustivo e demorado para consegui-lo.
 
O importante nesta filtragem saber determinar com precisão que tipo de pessoa estamos buscando, tanto em termos de formação formal, de condição geográfica, como também em termos de características pessoais, experiências requeridas, etc.
 
Após estabelecer o perfil da pessoa que melhor se ajusta à vaga que a empresa pretende preencher, o que devera ser feito da forma mais cuidadosa possível, ai sim, estaremos prontos a estabelecer os filtros que utilizaremos na nossa busca pelos currículos que melhor se ajustem a este perfil.
 


Comentário Floro:

Aqui, pessoal, podemos entender porque colocamos nossos CVs nos sites e, na grande maioria das vezes, não recebemos nenhum retorno.

Se não recebemos retorno é porque nossas competências e conhecimentos não estão de acordo com o solicitado na especificação da vaga.

Avalio um pouco pelo descuido que temos com o nosso CV.

Como temos tudo o que fizemos, profissionalmente, em nossa cabeça, prestamos pouca atenção com as competências e conhecimentos que desenvolvemos ao longo de nossa trajetória profissional, colocando no CV um resumo pouco significativo.

O CV deve ser um histórico, o mais detalhado possível, das nossas realizações profissionais e pessoais (voluntariado), sendo atualizado semanalmente ou mensalmente.

Esta frequência de atualização nos ajuda a mantê-lo atualizado em tempo real. 

Nessas atualizações devemos colocar os projetos e todos os seus detalhes dos trabalhos realizados.

Este nosso histórico profissional (CV detalhado) pode ter quantas páginas forem necessárias.

Quando formos nos aplicar, revisamos o conteúdo do nosso histórico profissional, direcionando para as competências e comportamentos desejados para a vaga em questão.

Lembrando sempre que serão usadas as ferramentas de filtragem (se as competências e comportamentos não aparecerem no CV, será avaliado que você não as tem) dos candidatos que se aplicaram, portanto ajustar o CV, mostrando o que fizemos torna-se muito importante antes de nos aplicarmos.

Depois de passarmos pela primeira etapa do processo seletivo, que é a identificação de que nosso CV tem as características solicitada pelos "donos" das vagas, vamos para as entrevistas.

Um CV bem estruturado mostra "o que" fizemos. "Como fizemos" teremos a oportunidade de falar na entrevista.

Por isso a importância de termos um CV que mostre tudo o que já fizemos e o que ajudamos a fazer. 

Caso contrário, não teremos a chance de passarmos para a 2a fase.

Abraços!

Sucesso!

Floro

















Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Carreira interna x Carreira externa

Bom dia!
Espero que tudo esteja bem com vocês.

Primeiramente quero discutir um pouco a definição desses conceitos:

Carreira interna: Como você enxerga sua carreira. A carreira vista por você, de uma forma continuada, como você enxerga sua carreira através do seu retrovisor, como foi seu desenvolvimento e crescimento profissional; Agrega-se aqui suas expectativas de carreira para os próximos anos;

Carreira externa: Como a empresa enxerga você, enquanto você faz parte de seu quadro de funcionários; Esta forma de enxergar é momentânea e finita, enquanto fazemos parte da empresa;

Quando falamos em planejamento de carreira, minha visão está direcionada para pensarmos em como estamos evoluindo e onde queremos chegar em nossa trajetória, avaliando e enxergando do ponto de vista de nossa carreira interna.

É interessante que durante o tempo em que estejamos nas empresa, sob a avaliação e expectativa da empresa, possamos estar alinhados com essess objetivos. Isso passa pela incorporação dos obj…

Carreiras promissoras em 2018

5 carreiras promissoras em 2018 Quem quer boas carreiras em 2018 precisa de algo fundamental: ter curiosidade
Comentário Floro: Esta é mais visão interessante de profissões promissoras. Gosto destes estudos pois estamos tendo uma grande quantidade de novas profissões e áreas que estão sendo cada vez mais demandadas. Acho que sempre vale a pena olhar as carreiras promissoras através de diferentes pontos de vista. Aproveitem!   Redação, Administradores.com, 4 de janeiro de 2018, às 13h01

Habilidades e competências que serão tendências em 2030

Olá, Tudo bem com você? Muito bom ter você por aqui no Blogdofloro!
Achei muito interessante a abordagem do artigo abaixo, pois ao invés de colocar o foco nas funções ou nas inovações futuras, que não temos a menor chance de prever com certeza, devido à velocidade em que as evoluções tecnológicas acontecem atualmente e, aparentemente, serão renovadas ainda com mais rapidez nas próximas décadas, o foco da pesquisa e análise está nas habilidades que precisaremos desenvolver para estarmos adequados às demandas, cada vez mais exigentes dos clientes e do mercado.
Coloco meus comentário, na sequencia e interagindo com o artigo, em azul.

Comentário Floro: Também não me preocupo com a data futura em que o artigo se refere, entendo ser alguns anos para frente e, tenho certeza, poderemos sentir os reflexoes muito antes dos 2030.
Aproveitem o artigo e as reflexões e deixem seus comentários:
Abraços! 
Floro

Fonte: Inovações em Educação
As habilidades e profissões que serão tendência em 2030
Estudo feito pel…