Pular para o conteúdo principal

Você é competente?

Olá, bom dia!
Muito bom ter você por aqui!

Você e competente?

Esta é uma pergunta que desconcerta a maioria dos profissionais, no momento da entrevista e também na hora de falar sobre sua evolução profissional.

O que você responderia? Como pode discorrer com mais profundidade sobre essa resposta?

O conceito de competência tem uma composição que permite dar um embasamento para a sua resposta. Esse conceito tem como "nome" CHAE, de conhecimento de muitas pessoas que estudam e se aprofundam neste assunto.

Detalhando:

C - Conhecimento do assunto em questão, pois precisamos definir a área de atuação em que somos competentes;

H - Habilidade; Saber fazer a atividade, produto ou serviço onde a competência estiver sendo avaliada;

A - Atitude; Além de Conhecer do assunto, ter a Habilidade de saber fazer o trabalho, eu tomo a atitude de fazer o que tiver que ser feito. Saímos da teoria, com as ferramentas nas mãos, e vamos para a realização do trabalho;

Complementando a avaliação de competência, temos a E - Entrega. Com nosso Conhecimento, Habilidade e Atitude, precisamos estar atentos à entrega que vamos fazer, que deve estar alinhada com as especificações dessa entrega que precisa ser feita, de acordo com a qualidade, detalhamento, precisão e o quanto conseguimos surpreender e superar as expectativa sobre essa nossa entrega.

CHAE, nos dá uma consistente avaliação de como estamos sendo vistos pelo nosso cliente, interno ou externo.

Esse exercício de autocrítica nos oferece uma base, interessante, para avaliarmos como nossa imagem profissional está chegando aos decisores (stakeholders) de nossa carreira.

Passando para um exemplo prático, onde vou usar um tema que todos os profissionais precisam, a negociação.

Você e competente em negociação? Avaliando cada componente apresentado acima:

C - Conhecimento: O quanto você já estudou sobre o assunto? Existem centenas de livros que discutem a negociação dentro de várias vertentes, considerando vendas de produtos e serviços, idéias, projetos, pedir aumento e uma infinidade de outros objetivos a serem alcançados;

H - Habilidade: mede e define como colocar em prática seu conhecimento sobre negociação, avaliando a forma de abordar o assunto, usando as ferramentas adequadas para se preparar e planejar a melhor forma de colocar o tema em prática;

A - Atitude: Ação de propor a negociação apresentando de uma forma mais direcionada para os seus objetivos. A prática da negociação vai trazer mais confiança quando esta competência for exigida de você.

E - Entrega: Avaliação dos resultados e entender se os resultados da negociação atenderam e satisfizeram ambos os lados.

Proponho esse mesmo exercício para a avaliação e identificação de competência que precisa ser trabalhada, para que você esteja mais confiante em ocupar sua posição atual.

Avalie e construa o plano de ação para que aumente determinada competência, proporcionando mais autonomia em sua atividade.

Estou à disposição!

Sucesso!

Floro

 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Carreira interna x Carreira externa

Bom dia! Espero que tudo esteja bem com vocês. Primeiramente quero discutir um pouco a definição desses conceitos: Carreira interna: Como você enxerga sua carreira. A carreira vista por você, de uma forma continuada, como você enxerga sua carreira através do seu retrovisor, como foi seu desenvolvimento e crescimento profissional; Agrega-se aqui suas expectativas de carreira para os próximos anos; Carreira externa: Como a empresa enxerga você, enquanto você faz parte de seu quadro de funcionários; Esta forma de enxergar é momentânea e finita, enquanto fazemos parte da empresa; Quando falamos em planejamento de carreira, minha visão está direcionada para pensarmos em como estamos evoluindo e onde queremos chegar em nossa trajetória, avaliando e enxergando do ponto de vista de nossa carreira interna. É interessante que durante o tempo em que estejamos nas empresa, sob a avaliação e expectativa da empresa, possamos estar alinhados com essess objetivos. Isso passa pela incorporaç

Propulsores da carreira

A primeira pergunta que precisa ser respondida é: Você é a melhor opção para ocupar a função que você deseja? Detalhando um pouco mais, você está preparado/a, nos aspectos técnicos e comportamentais, para ser promovido para a função que você deseja? Você é a referência no assunto? As pessoas que decidem (stakeholders) sabem do seu preparo e dos resultados que você ajudou a construir? Uma auto-avaliação criteriosa é muito importante nesta hora, pois pode fazer com que você identifique seus pontos de destaque e os pontos a serem melhorados, de uma forma bastante profissional. 1.      Quais são as competências e comportamentos que são exigidos para ocupar a função que você deseja? Listar todas as competências e comportamentos e fazer uma auto-avaliação de quais pontos você domina e quais os pontos precisam ser desenvolvidos; Traçar um plano de ação para desenvolvimento destas competências e comportamentos; Aqui chamamos de avaliação e elaboração de um plano

Habilidades e competências que serão tendências em 2030

Olá, Tudo bem com você? Muito bom ter você por aqui no Blogdofloro! Achei muito interessante a abordagem do artigo abaixo, pois ao invés de colocar o foco nas funções ou nas inovações futuras, que não temos a menor chance de prever com certeza, devido à velocidade em que as evoluções tecnológicas acontecem atualmente e, aparentemente, serão renovadas ainda com mais rapidez nas próximas décadas, o foco da pesquisa e análise está nas habilidades que precisaremos desenvolver para estarmos adequados às demandas, cada vez mais exigentes dos clientes e do mercado. Coloco meus comentário, na sequencia e interagindo com o artigo, em azul. Comentário Floro: Também não me preocupo com a data futura em que o artigo se refere, entendo ser alguns anos para frente e, tenho certeza, poderemos sentir os reflexoes muito antes dos 2030. Aproveitem o artigo e as reflexões e deixem seus comentários: Abraços!  Floro Fonte:  Inovações em Educação As habilidades e profiss